quarta-feira, 11 de janeiro de 2017



Dragões e suas cores: Conceito.

A maioria dos praticantes de Magia com Dragões não costumam separá-los por cores e/ou clãs, como se pode observar em alguns textos encontrados na internet e até mesmo em alguns livros, por acreditarem que seres tão elevados e tão poderosos como são os Dragões, pertençam a um único elemento, limitando-os desta forma. Pois os Dragões, de uma forma geral, caminham sobre a terra, voam, habitam as águas (doces e salgadas/rasas e profundas), cospem fogo e/ou moram em vulcões, cavernas ou subterrâneos.
Acreditamos assim que os Dragões pertençam simultaneamente a todos os elementos, formando assim o quinto elemento, o éter e o caos; e ainda que são os responsáveis por toda a criação, como podemos ver na mitologia sumério-babilônica, com Thiamaat, seu consorte Apsu e todos os outros Deuses Dragões.

Mas como muitos me perguntam sobre esta classificação (se é que podemos dizer assim), para facilitar a compreensão, segue um dos textos que acho mais confiável e completo.

Dragões e os elementos
De acordo com Isidoro de Leville, existem dragões marinhos (anguis), dragões da terra (serpentes), dragões do ar (Dracos) e os draco marinus que são mestres do mar e do ar. Dragões são sempre relacionados com as esferas elementares e, além disso, tendem a personificar cada um dos elementos separado. Essa visão é uma das preferenciais adotadas pelos ramos que utilizam os dragões com conceitos mágicos.

Dragões do Ar
O elemento Ar governa o quadrante leste do círculo. Seu regente dragão é Sairys, que supervisiona os dragões de brisas e ventos. Sua cor é amarelo puro, que é considerado quente e úmido. As associações positivas do ar são: nascer do sol, primavera, a respiração, otimismo, alegria, inteligência, rapidez mental, renovação. As associações negativas são: a frivolidade, a fofoca, a inconstância, a desatenção,  esquecimento.
Dragões deste elemento pertencem a uma família de seres draconicos cujas subespécies incluem aqueles de vento, tempestade e tempo. Às vezes, eles unem forças com os dragões de fogo e vulcões, mares e outras águas, montanhas e florestas, e caos. Assim como nenhum elemento funciona totalmente sozinho, sejam em empreendimentos ou atividades mágicas, dragões elementares  juntam seus grandes poderes para realizar tarefas. Às vezes, há conflito de poderes elementais, produzindo grandes perturbações atmosféricas e ambientais, mas principalmente os elementais trabalham em harmonia. 

Dragões da Terra
O elemento Terra governa o quadrante norte do círculo. Seu regente é Grael, que supervisiona os dragões das montanhas, terra, minerais, pedras preciosas, e lunares. Sua cor é verde claro e escuro, é frio e seco. Associações positivas da Terra são:  meia-noite, inverno, respeito, perseverança, responsabilidade, estabilidade, prosperidade, perfeição, propósito na vida. As associações negativas são: falta de vontade, rigidez para alterar ou ver um outro lado de um problema, teimosia, falta de consciência, vacilação. Dragões desse elemento são os mais plácidos, a menos que eles sejam obrigados a suscitar grandes energias disruptivas, como terremotos. A subespécie que pertencem a este elemento são os dragões das montanhas e florestas e as de regiões desérticas e áridas. Como poderia ser fácil de adivinhar, o elemento da Terra, muitas vezes trabalha em estreita colaboração com dragões de fogo e dos vulcões e os de caos e destruição.

Dragões de Vento, Tempo e tempestade
Dragões do vento, tempestade e do tempo são longos e finos dragões, alguns deles com asas grandes, outros com o Oriental "lump voador" em suas testas. Suas costas geralmente apresentam espinhos. Tendem a serem amarelos pálidos e azuis pálidos, mas mudam na raiva para vermelho-laranja, roxo, ou preto quando eles chamam as tempestades.
Eles são excelentes auxiliares para controlar os excessos no tempo; que as coisas caminhem em sua vida, especialmente nas áreas de criatividade e os processos mentais; proteção; flexibilidade da mente; abertura a novas idéias; varrer os obstáculos, mais de 10 em uma forma dramática. Às vezes estes dragões têm penas que circundam os olhos e pescoço. Um exemplo é o dragão britânico chamado Henham, que foi bem documentado em 1669. Ele foi descrito como tendo cerca de nove metros de comprimento com pequenas asas e olhos bastantes curiosos cercados por 'penas'. O dragão Henham fez aparições repetidas a um grande número de observadores por vários anos antes que desaparecesse por completo.


Dragões de Fogo
O elemento Fogo rege o sul do círculo. Seu regente é o dragão Fafnir, que supervisiona os dragões de fogo e dos raios de sol. Sua cor é o vermelho puro, que é considerado quente e seco. As associações positivas do Fogo são: verão, meio-dia, o sol, o sangue, o entusiasmo, a atividade, a mudança, paixão, coragem, ousadia, força de vontade, liderança. As associações negativas são: ódio, ciúme, raiva, medo, guerra, ego, conflitos. Subespécie da família do Dragão de Fogo é a dos Dragões de Fogo Vulcânico. Outras subespécies são as de deserto árido e os de caos e destruição, muitas vezes, trabalham em estreita colaboração com entidades Dracônicas de seu próprio elemento. Dragões de Fogo e Dragões de Fogo Vulcânico são todos de tons de vermelhos, laranjas, amarelos. Eles têm corpos pesados 
​​e longos pescoços e caudas que mais parecem grandes serpentes. Alguns deles dormem em vulcões adormecidos por longos períodos de tempo antes de tornarem-se novamente dragões ativos. Eles são visíveis em incêndios florestais e em grandes incêndios. Eles são muito imprevisíveis, instáveis e difíceis de trabalhar. Se não forem devidamente tratados, e somente dentro de um elenco e um círculo fechado, os dragões de fogo irão fazer o que quiserem com um feitiço mágico. Eles vão conseguir o resultado final que você pediu, mas podem "queimar" tudo em seu caminho para chegar lá. Dragões de Fogo e dos Vulcões ajudam com a purificação pessoal em todos os níveis do ser: energia, coragem, força para perseguir os objetivos e finalizar projetos, remover obstáculos e barreiras. Esteja muito certo se você quer ajuda deles na remoção de barreiras, pois eles vão passar sobre tudo e todos para alcançar o objetivo. Os resultados podem ser rápidos e difíceis de manusear emocionalmente.

Dragões do Mar e das Várias Águas
O elemento água rege o quadrante oeste do círculo. Seu regente é Naelyan, que supervisiona os Dragões dos Mares, Nascentes, Lagos, Lagoas e Rios. Sua cor é azul puro e é frio e úmido. Associações positivas são: pôr do sol, Outono, compaixão, paz, perdão, amor, intuição, calma, paz de espírito. As associações negativas são: inundações, tempestades, a preguiça, a indiferença, a instabilidade, a falta de controle emocional e insegurança.
A subespécie do elemento água são os de mares e águas diferentes. Não é raro encontrar esse elemento a trabalhar em conjunto com dragões de vento, tempestade, tempo, montanhas e florestas, ou os de destruição.
Dragões que vivem nos mares, lagos, rios, lagoas e outros organismos ou água, sejam eles grandes ou pequenos, são basicamente a forma de dragões orientais. Eles são geralmente longos como serpentes, geralmente sem pernas ou asas. Eles são de uma variedade de tons de azul, de prata, azul para verde-azul escuro. Na verdade, suas máscaras cobrem todas as nuances da água em que residem. Todos eles têm uma tonalidade prateada em suas escamas com alguma sombra de azul predominante sobre as escamas da barriga. Eles têm franjas de penas sobre suas bocas e nas costas. Eles têm grandes órbitas oculares definidas em uma cabeça de cobra bastante plana. Estes dragões podem ser muito grandes ou muito pequenos, dependendo de sua morada. Dragões dos mares e águas diversas ajudam com as emoções, seja acalmando ou rompendo uma barreira; calma em todos os níveis do ser e em todas as circunstâncias, a criação de mudanças, especialmente aquelas provocadas por se libertar de pessoas que nos controlam através de nossas emoções.
Avistamentos destas criaturas são tão bem documentado que se pode desmentir observações dos céticos que as pessoas estão apenas vendo os golfinhos, lulas, ou outras criaturas de água comuns. Dragões do mar têm sido vistos em todo o mundo, mas especialmente ao largo das costas da Escandinávia, Dinamarca, das Ilhas Britânicas, e América do Norte, bem como em vários lagos, lagoas e rios. Nenhuma outra espécie fora tão bem documentada como os das águas, não só em histórias e mitos, mas nos registros oficiais de vários governos.

Dragões das Montanhas e Florestas
Dragões das montanhas e florestas têm, geralmente, o formato do Dragão Ocidental, com corpo mais pesado, quatro pernas, asas enormes, pescoço comprido e cauda. Dragões da montanha são muito mais pesados
​​ olhando no corpo do que os das florestas. Dragões das montanhas e florestas ajudam a construir bases duradouras na vida; objetivos de longo prazo, estabilidade, resistência física e mental; responsabilidade e às vezes a força para se levantar sob-responsabilidades existentes; prosperidade duradoura e de sucesso que vem através do esforço pessoal e planejamento.
Dragões da floresta habitam trechos de florestas profundas, bosques e clareiras. Eles gostam do padrão de mudança da luz do sol através dos ramos e folhas. Eles tendem a ficar chateados e, por vezes beligerantes, se as suas florestas são destruídas ou danificadas, sem uma boa explicação. Ambos os dragões da montanha e da floresta tem sido conhecidos por habitarem áreas próximas às cidades humanas e fazendas. Às vezes isso acaba criando um conflito, por vezes não, dependendo do comportamento dos seres humanos. Depois que os cristãos beligerantes ganharam o poder, os dragões foram caçados com grande determinação, até que se retiraram do plano físico.
Dragões da montanha normalmente são encontrados nas altas montanhas, picos rochosos ou afloramentos robustos. Alguns dos mais velhos demarcaram seus domínios no topo onde o vento e a neve acariciam seus corpos grandes. Ambos os Dragões de montanhas e florestas são de tons verdes, marrons e azuis e muitas vezes têm linhas verticais de escamas afiadas para baixo do pescoço e costas.


Dragões de caos e destruição
Estes dragões representam as correntes de energia negativas necessárias para dissolver problemas e varrer as pessoas problemáticas. São de cores muito escuras: preto, cinza, estanho, ferro, magenta escuro, roxo, vermelhos e verdes tão escuros que parecem preto. Seus corpos são pesados 
e enormes, na verdade, eles são os maiores de todos os dragões. Suas largas cabeças em forma de cunha ficam em cima de longos pescoços. Suas caudas serpentinas são farpadas ou com um botão de cravada nas extremidades. Asas enormes carregam-nos em vôos rápidos.
Quando os dragões do caos e da destruição fazer mudanças e ajudam em rituais, fazem de tudo em grande forma. Eles passam da sua visão limitada dos acontecimentos, direto ao coração do problema, sendo assim esteja certo que você precisa realmente da ajuda deles antes de chamá-los. Estes trabalhos dos dragões com recriação de vidas, relacionamentos e carreiras; quebra de barreiras; sorte mudando; grandes mudanças em geral, trabalhos em vidas passadas; adivinhação; o confinamento de inimigos ou qualquer um que vai dificultar-lhe a frente o crescimento ou movimento.
Embora em geral os dragões fossem vistos como trazedores de desastre, dependendo do curso sobre suas ações, os dragões do caos são muitas vezes literalmente presságios de catástrofe. Elas podem ser vistas em áreas de desastres, quando outros dragões criam coisas como grandes tempestades, terremotos ou inundações, mas seu poder está em criar ou precipitar guerras, derramamento de sangue, pragas, e desolação quando os humanos se tornaram as coisas fora de equilíbrio. Infelizmente, parece tomar essas ocorrências para que os humanos queiram encontrar uma maneira melhor de fazer as coisas.
Embora os dragões do caos e da destruição criem perturbações e transformações completas e renascimentos, eles não são maus. Seu poder de magia é vital para o mago. Eles exigem prudência e cautela, tanto como quando se trabalha com dragões de fogo. Mas se a sua vida e os planos tornaram-se estático, a sua sorte preso em um modo negativo, ou as circunstâncias ou as pessoas estão fazendo você se sentir impotente e sem esperança, então estes dragões vão virar a maré dos acontecimentos. Basta ter a certeza que você está preparado para as mudanças drásticas que virão. Tal como acontece com muitos tipos de dragões, os dragões do caos estão conectados com a morte e renascimento, na verdade, mais do que outros de sua espécie. Muitas vezes, ao montar o dragão em uma tentativa de destruir as barreiras e eliminar os inimigos, encontra-se face a face consigo mesmo (o pior inimigo de todos). Este passeio pode se transformar em um renascimento dramático para o mago se ele está disposto a aceitar o que está sendo mostrado pelo dragão. 



Mago Marcelo Sowello